Jesus não fundou religião nem mandou fazer templos.

Qual a utilidade de uma igreja?

Há no momento um debate entre religiosos e cristãos que saíram das igrejas sobre a construção de templos e  sobre a instituição religiosa.

A razão da saída de tanta gente de várias igrejas é porque se tornou um sistema abusivo, de exploração financeira e que se justifica dizendo que a igreja é a casa de Deus, sobre este assunto vejam o vídeo a seguir:

Segundo os argumentos de muitos cristãos que abandonaram o sistema religiosos, Jesus não fundou religião nem deu ordens para a construção de templos, muito menos deveriam cobrar dízimos e ofertas em nome de Deus.

O templo e sua coluna de sustentação.

O verdadeiro templo é o ser humano com sua coluna de 33 vértebras, idade com o qual Cristo completou seu ministério, 33 anos, e proclamou a queda do templo em Jerusalém e que o  ergueria em três dias.

Jesus também anunciou para mulher samaritana que os verdadeiros adoradores não são os que adoram no monte no templo ou em Jerusalém, mas em espírito e em verdade.

Criar uma dependência do sistema religioso é uma  água que não mata a sede, mas que obriga a pessoas  voltar para cumprir obrigações com o sistema. A água de Jesus não é assim, é uma água especial que faz do seu seguidor uma pessoa livre,

A verdade sobre o nome de Deus.

Vivemos a época mais difícil da religião porque as pessoas estão procurando Deus e começam a não achar, e  a cada dia  ainda somos confrontados sobre qual seria o nome verdadeiro de Deus e do seu filho  e como devemos invocar.

love

Pra início de conversa esbarramos na grande probemática dos idiomas e na tendência que ocorreu de se traduzir nomes, quando na verdade sabemos que nomes não se traduzem!

E o que dizer das testemunhas de Jeová que dizem que o verdadeiro nome de Deus é  Jeová! Estão eles certos sobre isto? Dificilmente! E vamos compreender porque.

Se pegarmos o livro de Genêsis na bíblia hebraica veremos que no dia da criação o nome de Deus é ELOHIM, só que todos os tradutores simplificaram demais isto esquartejando toda bíblia do começo ao fim! 

helohim

Apenas como exemplo, esta evidência do livro de Genêsis já percebemos como as religiões e  os tradutores produziram uma bíblia totalmente questinável criando doutrinas, monstros e aberrações teológias inimaginaveis.

Por isto saber qual o nome de Deus e do filho  (Yeshua) Jesus ? dá um grande nó na cabeça, já que sabemos que devemos invocar, e como invocar um Deus no qual hoje foi dado a ele milhares de nomes?

Claro que aquele que invoca em espírito e em verdade sabe a quem estão chamando, mas devemos ter o cuidado e ficar atentosr já que estamos sendo enganados por falsas teologias para invocar  falso deuses.

helohimgod

Por exemplo quem costuma chamar Deus apenas de SENHOR não nos dá garantia que invoca ao Deus verdadeiro, principalmente se vende uma doutrina totalmente questionável.

slide_2

Sabemos que a palavra senhor no hebraico significa Baal, e esta palavra aparece centenas de vezes no antigo testamento, isto é um alerta para aqueles que dizem servir ao senhor. Qual senhor que eles estão servindo afinal?

941761_156684487848739_422653218_n

Ainda mais se considerarmos que Baal era o deus da prosperidade e da luxuria, dá pra entender porque a doutrina da prosperidade se espalhou como praga no meio protestante.

Segundo Forhrer, em seu livro História da Religião de Israel, Baal era o deus cananeu da prosperidade. Era também chamado de Príncipe e Senhor da Terra. Era um deus-rei, porém devia sempre conquistar o seu reinado, lutando contra outros deuses. 

 O culto a Baal chegou a ser instituído em Israel no reinado de Acabe, quando houve o épico confronto entre Elias e os 450 profetas de Baal (1Rs.16 29-32;18.20-40).