Apóstolo Paulo não era Homofóbico

Muitas pessoas erradamente e injustamente condenam as palavras do Apóstolo Paulo e  pensam que Paulo era  um homofóbico inveterado, isto porque ele começa a epistola de Romanos “condenando homossexuais” bem não é por ai, entendam que a maioria dos textos de Paulo eram cartas enviadas as principais comunidades religiosas  doutrinando como se deveria agir com os problemas que iam surgindo nestas comunidades.

Certamente os Romanos tiveram que enfrentar toda polêmica da homossexualidade  que era muito comum tanto na Grécia quanto em Roma.
A carta de Paulo foi muito mais uma repreensão aquela comunidade, porque alguns se achavam melhores que os outros, querendo colocar certos pecados na balança e dizer que haviam coisas dignas de morte e outras toleráveis.

Se formos usar uma doutrina Baseada em Levitico ou deteuronômio vamos cair em grandes contradições atualmente pois as leis eram severas e  crueis, por exemplo alguns pecados dignos de morte:

Os filhos desobedientes e rebeldes, que não ouçam seus pais e se comprometam no vício, serão apedrejados até a morte. (Deuteronômio, 21:18-21);

 Em seis dias qualquer trabalho poderá ser feito, mas o sétimo dia lhes será santo, um sábado de descanso consagrado ao Senhor. Todo aquele que trabalhar nesse dia terá que ser morto. (Êxodo 35:20)

Se um homem cometer adultério com uma mulher casada, com a mulher de seu próximo, o homem e a mulher adúltera serão punidos de morte. (Levítico 20:13)

Se um homem dormir com outro homem, como se fosse mulher, ambos cometerão uma coisa abominável. Serão punidos de morte e levarão a sua culpa. (Levítico 20:18)

Mas voltando ao texto de Paulo, não podemos pegar a carta de Paulo e tirar uma conclusão apenas se focando num só versiculo isolado, mas é preciso ler até a conclusão do mesmo.
Paulo deixa claro nesta carta que muitos que julgavam os outros ali, tinham pecados tambem dignos de repreênsão e conforme a própria lei, até de morte,vejam ele diz :

Portanto, és inescusável ( indesculpável) quando julgas, ó homem, quem quer que sejas, porque te condenas a ti mesmo naquilo em que julgas a outro; pois tu, que julgas, fazes o mesmo, E bem sabemos que o juízo de Deus é segundo a verdade sobre os que tais coisas fazem.
E tu, ó homem, que julgas os que fazem tais coisas, cuidas que, fazendo-as tu, escaparás ao juízo de Deus? (Romanos 2:1-3)

Alguns que condenavam a  homossexualidade tinham tambem coisas graves a ser consertadas, porque ninguem pode ser juiz, juiz é só Deus,em outra parte ele continua dizendo:

Porque, para com Deus, não há acepção de pessoas, Porque todos os que sem lei pecaram, sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram, pela lei serão julgados.
Porque os que ouvem a lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados. (Romanos 2:11-13)

Ele Deixa claro que Deus não faz acepção de Pessoa, e que a lei para nada serve, senão para apontar o pecado para que cada um conheça que precisa de Deus.
Quem apontava o erro do outro e como juiz   insistia ser algo digno de pena de morte , se não praticava o mesmo pecado praticava outro, então ele repreende aquela comunidade dizendo:

Tu, pois, que ensinas a outro, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que não se deve furtar, furtas?
Tu, que dizes que não se deve adulterar, adulteras? Tu, que abominas os ídolos, cometes sacrilégio?
Tu, que te glorias na lei, desonras a Deus pela transgressão da lei? (Romanos 2:21-23)

Para encerrar toda polêmica de uma vez por todas, Paulo deixa claro que fazer guerra e ficar apontado pecados alheios não leva a nada, porque ninguem vai ser salvo porque cumpre tudo oque está escrito na lei. ( Romanos 3:20-23)

A salvação é somente pela fé,e é de graça, não há nada que possamos fazer para dizer que seremos premiados por sermos bons, graça é algo que não merecemos mas recebemos.

Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus.
Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus;
Para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus.
Onde está logo a jactância? (orgulho, exaltação própria) É excluída. Por qual lei? Das obras? Não; mas pela lei da fé.

Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei. (Romanos 3:24-28)
Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei.  Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei.

Anúncios

Minha vida foi uma ilusão

Não posso falar o meu nome, mas este relato é verdadeiro, sei que muita gente vai me criticar,mas eu não me importo, algum tempo atrás eu não seguia nenhuma religião, minha mãe era evangélica mas eu não gostava da igreja dela, achava um bando de gente fanática que gritava, odeio gritos.

Então eu vivia no mundo fazendo oque eu bem queria, cheguei a fazer algumas coisas erradas e ir em lugares que eu não deveria, não quero falar sobre estes detalhes, mas um dia eu eu me apaixonei por um cara, e ele era testemunha de Jeová  e não fazia muito tempo, muitas pessoas diziam pra mim que ele era homossexual,mas como ele estava na igreja e eu estava apaixonada por ele não me importei e eu mesma comecei a estudar a biblia e acreditar que era possível mudar, que ele podia mudar era só confiar em Jeová.

Eu era cercada de pessoas de outras religiões e a gente debatia muito, pra mim a religião que pregava a verdade e o amor era as testemunhas de Jeová, e os ensinos que eu estava tendo mostrava claramente que o mundo seria destruido no armagedom e nós o testemunhas de Jeova herdariamos a terra.

Eu me aprofundei muito na igreja e me batizei e casei com este rapaz, eu estava apaixonada por ele, eu já saia nas portas  levando as boas novas do reino, eu tudo parecia bem, mas um dia meu mundo desabou, meu marido até já ministrava no salão do reino e de uma hora pra outra ele largou tudo, desistiu da igrejae me deixou.

Eu dediquei boa parte do meu tempo nesta religião, valeu a pena pelas coisas que eu aprendi, mas foi tudo uma ilusão ,agora eu penso que as pessoas estavam certas, eu perdi muitas oportunidades de trabalho por causa desta religião, arrumei briga com amigos por deixar de falar ou dar atenção pra eles, muitas festas de aniversários de sobrinhos, ceias de natal com a família, joguei meus votos no lixo por achar que não deveria votar neste sistema de coisas, meu marido eu acredito nunca conseguiu mudar, se passaram 10 anos, não viviamos bem, só foi bom no primeiro ano, depois eu quiz viver uma ilusão, agora percebo como fui tola, ele nunca deixou de ser homossexual e agora deve estar nos braços de algum homem.