Pena de morte para homossexuais ? coisa de primata

Enquanto alguns paises mais evoluidos falam de leis para proteger homossexuais perdoem me a expressão da palavra pois não é preconceito meu “alguns primatas” defendem a pena de morte a homossexuais.

A polêmica lei anti-homossexuais proposta por um deputado ugandense em 2009 será revisada no Parlamento do país africano, incluindo algumas remodelações, como a substituição da pena de morte pela prisão perpétua.

O autor do documento, o deputado ugandense David Bahati, membro do governante Movimento de Resistência Nacional, defendeu em muitas ocasiões a pena de morte para as atividades homossexuais que considera “homossexualidade grave”.

Exatamente na década em que acreditamos que o homossexualismo está se tornando algo totalmente normal, eis que mais da metade de um continente declara pena de morte aos gays e as lésbicas.

Já existia uma lei que considerava crime apenas flagrante de ação homossexual, agora basta alguém denunciar para a justiça entrar em ação, e o pior é que se parentes e amigos não denunciarem são considerados cúmplices.

Para os africanos o homossexualismo é algo abominável e ainda afirmam que os gays e lésbicas possuem 3 vezes mais chances de contrair aids, e campanhas falando sobre a mesma incentivam o desvio de caráter. Isso é um dos piores atos de regressão da mente humana, uma involução que afeta todo o mundo.

 Agora me digam quem merece pena de morte, os gays ou os preconceituosos que ainda chamamos de humanos?

Fundamentalismo católico e o debate gay

O padre  Luís Corrêa Lima     que também é mestre em História Social da Cultura pela PUC-Rio, onde é professor desde 2004, e doutor em História pela Universidade de Brasília , Formado em Administração, Filosofia e Teologia diz discordar da visão católica e preconceituosa contra gays que ainda existe na igreja.

Para ele leis que se usava há mais de dois mil anos atrás na religião judáica não pode servir para a igreja contemporânea, porque ela estava inserida dentro de uma cultura própria que nada tem haver com a modernidade, por exemplo as leis daquele tempo eram crueis, admitia a pena de morte para homossexuais, e para quem quebrasse algumas leis que hoje são totalmente toleradas na nossa sociedade.

Por outro lado outro padre já diz exatamente o contrário, ele ataca a união entre dois homens como sendo uma  “ideologia gay” defende o sexo não como fonte de prazer e sim de procriação.

Ele ainda reduz a atração sexual pelo mesmo sexo e o amor   apenas como sendo uma fonte de devassidão sexual que gera morte,doenças e outros males.
Só que muita gente discorda da opnião deste padre porque as estatisticas revelam que o número de infectados com o virus da aids aumentou muito entre heterossexuais, muitos transam sem uso de preservativo, porque  inclusive a própria igreja condena.

A prostituição é um fenômeno bastante alto entre heterossexuais, isto porque a igreja só admite que sexo legítimo é apenas aquele praticado dentro do casamento, oque vai além disto é um tipo de fornicação e até prostituição.

Muitos acreditam que a igreja católica não tem moral para estabelecer doutrinas  ou estabelecer oque é certo ou errado no campo da  sexualidade, até porque em muitos paises católicos existem vários  casos de pedofilia e homossexualismo entre os próprios padres.