Igreja revela rede de corrupção e sexo no vaticano

Depois de reportagens na mídia sobre padres que vão para boate e celebram missa de manhã, denunciado na revista Panorama na Itália.

De rastreamento de download revelando que do vaticano padres acessam conteúdo pornográfico, e da descoberta de uma sauna gay exclusiva em complexo para sacerdotes mais uma bomba.

Só que desta vez a novo papa, o papa Francisco reconheceu abertamente, pela primeira vez, a existência de uma “corrente de corrupção” e de um “lobby gay” no Vaticano, segundo divulgou nesta terça-feira (11/06) a revista chilena Reflexión y Liberación.

noite-de-ursos
Num encontro, que durou quase uma hora, o papa admitiu a existência de uma “rede de corrupção homossexual”. “Na Cúria há gente santa, de verdade, há gente santa.
Mas também há uma corrente de corrupção. Fala-se de um ‘lobby gay’ e é verdade. Temos que ver o que podemos fazer”, teria dito o pontífice.
Esse lobby refere-se a um sistema de chantagens internas baseado em fraquezas sexuais que foi denunciado pela imprensa italiana em fevereiro.

o-sexo-na-publicidade-023

As lutas de poder, desvios de dinheiro e relações homossexuais no Vaticano vêm sendo expostos na mídia há um tempo.
A própria renúncia de Joseph Ratzinger foi atribuída, por vários veículos, ao horror e à tristeza que lhe teriam sido causados pela descoberta da existência desse grupo de poder homossexual e de suas possíveis chantagens a importantes membros da Cúria.

No vídeo acima padres pedófilos são transferidos para encobertar crimes de pedofilia

Segundo o jornal La Repubblica e a revista Panorama, ambos italianos, Ratzinger teria decidido renunciar ao cargo de papa após receber um relatório de 300 páginas sobre o assunto.Entretanto, até agora, a Santa Sé havia sempre rechaçado a existência de um “lobby gay”.

Sabemos que existe muito mais coisa debaixo do tapete da igreja católica,como os casos de pedofilia,como mostrado nas reportagens dos vídeos e que a igreja encobre.

Anúncios

Padre defende gays e é escomungado

Roberto Francisco Daniel, 48, mais conhecido como padre Beto, diz ver com incoerência sua excomunhão da Igreja Católica, já que sacerdotes que cometeram crimes de pedofilia, entre outros, não receberam a mesma punição, ele chamou a igreja de hipócrita e disse que não vai se retratar enquanto a igreja se manter nesta postura antiquada.

padre

O religioso que atuava na Diocese de Bauru (329 km de São Paulo) desde 2001 foi excomungado nesta segunda-feira (29) pela igreja, após um vídeo no qual ele se mostra favorável à união entre homossexuais ter sido publicado na internet.

O combinado, segundo ele, era ir à diocese somente para entregar seu pedido de afastamento, pois não havia aceitado pedir desculpas pelo conteúdo do vídeo. Ao questionar se estava “no banco dos réus”, recebeu a afirmativa e, em seguida, abandonou a sala. Depois do episódio, recebeu a notícia da excomunhão.

gayscasal

Fotos  acima de um casal gay  que foge do estereotipo sujo descrito pela sociedade.

O casamento gay já é uma realidade em muitas comunidades e as igrejas inclusivas tem aumentado porque a igreja tradicional reserva somente o inferno para quem tem atração pelo mesmo sexo.

Para a igreja fundamentalista, gays são sujos, imorais, libidinosos, endemoniados, e se continuar tendo atração elo mesmo sexo e se envolvendo com pessoas do mesmo sexo vão para o inferno.

ggmarried

“Foi com bastante indiferença [que recebi a notícia] porque eu já tinha me desligado. Mas, por outro lado, vejo com muita tristeza a incoerência dela [da Igreja], porque nós sabemos de casos que são notórios e públicos de pessoas, padres e bispos que erraram, que cometeram crimes de pedofilia, outros crimes também, que são punidos pela lei penal, mas não são excomungados. E a gente que simplesmente ajudou na reflexão sobre esses temas é excomungado. Vejo uma incoerência muito grande”, disse ao uol.

Impedido de celebrar missas a partir de então, Beto diz que manterá suas ações como teólogo e professor universitário na cidade, mantendo o diálogo sobre assuntos que envolvem a sexualidade.